1.1.06

Genesis 1 - 3 - O resumo do Grande Conflito

Primeiro dia do ano. Começar dá um frio na barriga!
Começo de ano, começo de ano bíblico, começo de mundo na minha primeira leitura da Bíblia em 2006.
Será que Deus também sentiu frio na barriga quando começou?

Os três primeiros capítulos de Gênesis bem poderiam ser lidos e relidos durante um ano inteiro. Além de possuírem grande densidade teológica (cada verso pode render um sermão), eles sozinhos descrevem todo o Plano de Salvação, que Philip Yancey chama de "Bondade - Queda - Resgate". Ou seja, Deus criou o mundo e viu que tudo era bom. O mundo caiu em pecado. Deus preparou um resgate para o mundo. Dois versículos apenas introduzem a esperança da redenção entre a raça humana:

Gênesis 3:15 - "Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." - Começava então o Grande Conflito entre a Igreja de Cristo (a Mulher) e Satanás (a Serpente), com a promessa de que este último seria esmagado apesar das feridas que causaria na primeira. Como não havia outra maneira de detestarmos o pecado, Deus criou a última coisa no Éden: o ódio. Embora esse sentimento, até então desconhecido, fosse perigoso se se voltasse para o alvo errado, ele seria o único instrumento capaz de nos proteger da completa entrega ao pecado (Hebreus 1:9).

Gênesis 3:21 - "E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu." - O primeiro ser que morre. Adão choca-se com a consequência de seu pecado, e entende a tragédia. Mas entende também que, dali por diante, teria de esperar o inocente Cordeiro de Deus para que a redenção fosse completa. E até lá, fica instituído o ritual do sacrifício de um animal puro apontando para Jesus.

Se a Bíblia tivesse só esses três capítulos, o cristianismo já teria bases em que se sustentar. Por isso mesmo é tão difícil ler e ficar satisfeito em ler uma vez só. Bem, na verdade, esses capítulos possuem a vantagem de serem os mais lidos da Bíblia em todo o mundo. As pessoas só começam a desistir do ano bíblico lá pelo capítulo 10 de Gênesis, quando começa o relato dos descentes do Noé...

Abaixo, seguem algumas observações que achei interessante anotar aqui:

Gênesis 1: 5 - "E Deus chamou à luz dia, e às trevas noite. E houve noite e dia, o dia primeiro." - lembro como fiquei surpresa quando descobri que o dia bíblico começava como pôr-do-sol. Na Mesopotâmia o dia, para as observações astronômicas, começava à meia-noite, embora o calendário usual partisse do anoitecer. Os chineses e romanos adotaram também a meia-noite para o início do dia, uso que é seguido pelo calendário gregoriano. E agora os adventistas sofrem pra sair mais cedo do trabalho na sexta...

Gênesis 1: 12 - " A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo as suas espécies, e árvores que davam fruto que tinha em si a sua semente, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom." - E o homem achou ruim e modificou geneticamente as frutas para elas nascerem sem sementes, conseguindo um nicho de mercado poderoso na Europa e EUA.

Gênesis 1: 27 - "Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." - Se eu nunca tivesse lido a Bíblia antes entenderia que Deus criou homem e mulher exatamente nesse ponto. Mas a formação da mulher só se dá em Gênesis 2: 18 - 24. Que é a mulher a que Moisés se refere no verso 27 então? Lilith? Na verdade acredito que a partir de Gênesis 2: 4, Moisés retoma a narrativa da gênese para se deter em seus pontos mais específicos ou relevantes, o progresso do texto não é rigorosamente cronológico, como demonstra o verso 2:5, que de outro modo entraria em contradição com o 1:12.

Gênesis 1: 29 - "Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento." O famoso versículo da dieta original vegetariana. Há algo a notar, no entanto. No Éden não havia agrotóxicos, água e ar poluídos que fazem dos nossos atuais legumes, frutas, verduras e sementes, verdadeiras bombas químicas. A não ser que se tenha dinheiro pra comprar tudo orgânico e não-transgênico, essa dieta também pode ser tão perigosa hoje quanto uma dieta cárnea (mas eu hei de tentar de novo o vegetarianismo entre maio deste ano e outurbo de 2045).

Gênesis 2: 2 - 3 - "Ora, havendo Deus completado no dia sétimo a obra que tinha feito, descansou nesse dia de toda a obra que fizera. Abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera." PONTO DOUTRINÁRIO. Versículos obrigatoriamente sublinhados na Bíblia adventista. Pra dizer que o sábado não foi dado só para judeus...

Gênsis 2: 7 - "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente." PONTO DOUTRINÁRIO

Capítulo 3 - o capítulo mais triste da Bíblia.

Gênesis 3: 4- - "Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal." - A serpente não tinha razão? Eva disse que Deus havia falado que só de tocar o fruto eles morreriam. Mas eles não morreram, e de fato, se lhes abriram os olhos (verso 22) e passaram a conhecer o bem o mal. A serpente disse a verdade? Aqui observamos que Satanás não é só mau, é sagaz. Ele deu a Eva uma verdade distorcida, mais ou menos como naquele filme de terror "O Mestre dos Desejos", onde um gênio do mal dava um jeito de transformar todos os desejos daqueles que o pediam algo, em uma coisa ruim que se voltava contra eles próprios. Satanás apelou para Eva achar Deus injusto, como ele já fizera com os anjos no céu. Quis que Eva pensasse que Deus era mau porque não permitia a ela e seu marido conhecerem tanto quanto Ele conhecia. Deus criou-nos semelhantes a Ele, mas Satanás diz que não basta, diz que temos que ser iguais a Ele. E fomenta a rebelião da criatura contra o Criador. Acontece que Deus, como nosso criador, conhece nossa estrutura muito bem, e sabia que ela não resistiria ao mal. Deus, em sua natureza perfeita é capaz de lidar com o Bem e o Mal e resolver tudo sabiamente. Mas nós não fomos feitos com condições para suportar isso, porque fomos criados para um mundo perfeito! Nossa mente e corpo são frágeis à ação do pecado, impotentes frente ao poder do Mal, e é por isso que Deus quis nos preservar do conhecimento deste último. Hoje, quando nos deparamos com a morte, é que podemos perceber mais uma vez que não fomos criados para suportar o conhecimento do mal neste mundo: nenhum ser humano se conforma com a morte, não importa quanto tempo passe desde que perdeu alguém que amava. O homem não perdeu só a inocência aqui, perdeu muito, muito mais...

Gênesis 3: 12 - "Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi." - incrível como eles fazem isso até hoje!

Gênesis 3: 16 - "E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará." Esse verso sempre me intrigou. Até que achei uma explicação convicente para ele. Primeiro, repare que, ao contrário do que fez com a serpente, Deus não amaldiçoou a mulher, apenas contou-lhe das consequências mais drásticas do pecado sobre ela. Deus não estava mandado o marido governar a mulher, mas dizendo que ele, em virtude do pecado, tenderia a agir assim (machistas pecadores!). A palavra para "desejo", em hebraico é teshugah, que só aparece mais duas vezes no Antigo Testamento: em Gênesis 4:7 e Cantares 7:10, onde se denota desejo de controle sobre algo ou alguém, anseio. Ou seja, com a assertiva "o teu desejo será para o teu marido e ele te governará", Deus estava dizendo que o pecado tinha dado início à guerra dos sexos. O relacionamento entre homem e mulher, que fora criado pra ser harmonioso, agora ficaria desequilibrado. A liderança que serve, modelo da liderança de Cristo, seria substituída pelo autoritarismo por parte do marido. E a mulher responderia se rebelando contra este (feministas pecadoras!). O casamento foi duramente atingido pelo pecado, e o desejo de poder começou aí, dentro da família, que até hoje sofre com a descrença mundial no matrimônio como instituição...

Gênesis 3: 19 - "Do suor do teu rosto comerás o teu pão..." - "E todo mundo come o pão com o suor do padeiro" (Millôr)

CITAÇÃO DO DIA

"No Colégio, sentia orgulho de minha habilidade no jogo de xadrez. Filiei-me ao clube de xadrez e, na hora do almoço, sempre me encontrava sentado a uma mesa com outros nerds, estudando minuciosamente livros do tipo "Aberturas clássicas com peões do rei". Estudei técnicas, venci a maioria das partidas e deixei o jogo de lado aos vinte anos. Então, em Chicago, encontrei um jogador de xadrez que aperfeiçoava sua capacidade desde o tempo do colégio. Quando jogamos algumas partidas, vi o que era jogar contra um mestre. Qualquer ataque clássico que eu tentava, ele contra-atacava com uma defesa clássica. Se arriscava técnicas menos ortodoxas, ele incorporava minhas ousadas incursões em suas estratégias vencedoras. Até mesmo os erros aparentes ele transformava em vantagens. Eu comia [SIC] um peão desprotegido e, em seguida, descobria que ele o havia plantado ali como isca sacrificial e parte de um grande plano. Embora tivesse total liberdade de fazer qualquer movimento que desejasse, logo cheguei à conclusão de que minhas estratégias de nada valiam. Sua superioridade fazia com que meus propósitos inevitavelmente acabassem senvindo aos dele.
Talvez Deus opere em nosso universo, criação dele, de forma parecida. Ele nos garante liberdade para nos rebelarmos contra o seu plano original, mas, quando agimos assim, acabamos "ironicamente" servindo a seu alvo final de restauração. Se aceito esse plano - um imenso passo de fé, confesso - ele transforma minha perspectiva das coisas boas e más que acontecem. As coisas boas, como saúde, talento e dinheiro, posso apresentar a Deus como ofertas para seu proveito. E as coisas más - incapacidade, pobreza, problemas familiares, fracassos - também podem ser "redimidas" como os próprios instrumentos que me levarão a Deus. Podemos impedir que a correnteza flua em direção ao vale abaixo, mas apenas temporariamente. A lei da gravidade faz com que a água acabe descendo. Da mesma forma, a vontade última de Deus não pode ser mudada. Embora a história humana com todos os seus males possa colocar muitos obstáculos no caminho, no final eles serão transpostos. Deus reunirá sua família numa terra restaurada a uma condição semelhante ao seu estado original. NEste mundo, por enquanto, Deus nos permite sofrer o mal. (...) Pelo que conhecemos do caráter de Deus, nenhuma dessas coisas reflete sua vontade intencional. E, para quem crê nas promessas dele, elas também não refletem sua vontade última."
(Philip Yancey . O Deus invisível, p. 254, 255, 258)

2 comentários:

edu disse...

Oi Lu,

Gostei da idéia. Comecei meu ano bíblico ontem e fiquei pensando em escrever algumas coisas que me viessem a mente durante o mesmo. Ontem lemos sobre a criação e a queda, né? E curiosamente eu assisti na TV Cultura trechos da OSESP - Coro e Orquestra apresentando a Criação de Haydn, pensei em escrever algo sobre, e daí fazer isso durante todo o ano bíblico. E agora entrei aqui e descobri esse blog. Adorei a idéia!

Beijos,
Edu

Samy disse...

Gostei muito de tudo o que li por aqui :) Você deveria continuar postando ^^ Grande abraço!